A defesa do organismo contra a acção dos microrganismos patógenos é feita pelo sistema imunológico, e pode ser dividido em imunidade natural e adquirida. A imunidade natural é a primeira linha de defesa do organismo e é a mais antiga em termos evolutivos, a barreira física da pele, e das substancia como a lágrima e o muco dificultam a entrada de patógenos, mas não tem memória. Já a imunidade adquirida, leva mais tempo para se estabelecer, no entanto detecta e destrói microrganismos invasores, tem memória e actua através dos linfócitos T, linfócitos B e dos anticorpos. Quando ocorrem respostas exageradas por parte do sistema imunológico, apresentam-se processos alérgicos e quando o sistema imunológico reconhece como estranhos a componentes que são próprios do organismo ocorrem as doenças auto-imunes.

A Nutrição desempenha importante papel na regulação da imunidade, se estamos desnutridos ocorre diminuição da actividade do sistema imunológico, por outro lado a obesidade aumenta o número dos componentes envolvidos nas reacções inflamatórias e uma leve redução na ingestão alimentar pode melhorar a resposta imune.

As proteínas são fundamentais para o sistema imunológico, aminoácidos como arginina e a glutamina estão especificamente relacionados com a função imune. A arginina tem importante papel no crescimento e na função dos linfócitos T, e juntamente com o óxido nítrico (NO), induz a acção de várias células de defesa, combatendo os vírus e bactérias. A glutamina esta presente em grande quantidade no sangue e tem importante rol para as células dos intestino delgado e para os linfócitos e macrófagos.

Os principais tipos de gordura que afectam positivamente o sistema imunológico são os ácidos gordos Ómega 3 e Ómega 6. Os ácidos ómega 6 dão origem a substâncias chamada eicosanóides, funcionando como um sinalizador para as células de defesa, estimulando o sistema imunológico. A deficiência da vitamina A esta relacionada com o aumento da gravidade das infecções, assim como a Vitamina C e o Ferro.

Portanto aproveitemos este verão para potencializar nosso sistema imunológico, buscando consumir uma maior quantidade de frutas e vegetais crus de cores variadas, ricos em vitaminas e minerais, peixes ricos em proteínas, ómega 3 e 6, iogurtes que são fonte dos probióticos. Aumentando também o consumo de água, que limpa, lava e dilui todos os fluidos corporais, onde crescem os microrganismos.